O que desenvolvedores back-end deveriam aprender sobre front-end

Há alguns anos a ideia que se tinha de desenvolvedores front-end, era daqueles caras descolados que sabiam recortar um layout em alguma ferramenta de edição de imagens, aplicar em folhas de estilos utilizando tableless (não comentarei sobre a era das tables), construir formulários elegantes, arredondar bordas e algumas animações/transições em javascript. Além de tentar fazer tudo isso funcionar na maior quantidade de versões de navegadores e sistemas operacionais diferentes. Aliás, o próprio termo “desenvolvedor front-end” é recente, antes eram chamados bizarramente de “webdesigners”. O fato é: as skills desse cara aumentaram à medida que as tecnologias de front-end evoluíram.

É claro que ainda há diferentes competências quando se fala em desenvolvimento front-end, um lado mais voltado à arte, define cores, tipografia, fontes, imagens, espaçamento, etc. O outro, mais próximo de você – desenvolvedor back-end codeiro, mete a mão no código, geralmente javascript, para construir plug-ins, controllers, serviços, diretivas, testes e muitas outras coisas que todo desenvolvedor back-end faz no seu dia-a-dia. E é nesse ponto que eu queria chegar, nas tecnologias de front-end que desenvolvedores back-end deveriam, no mínimo, saber que existem. Note, não vou esmiuçar cada uma delas, apenas comentar sobre sua importância para o mundo. Vamos lá.

Continuar lendo

Anúncios

Gerencie os bugs com o Mantis Bug Tracker

Bom este artigo é indicado à você que não conhece o Mantis e que não costuma gerenciar os bugs do seu software.

Não sei se você tem algum time de testers em sua empresa, caso tenha é interessante uma boa ferramenta para relatar e registrar bugs.

logoMantis

O mantis é nada mais que uma ferramenta web gratuíta para gerenciar os bugs de softwares e possuíndo uma versão paga mobile (MantisTouch), que não será o foco desse post. Criado no ano de 2000, com o tempo ele adquiriu popularidade e amadurecimento, sendo hoje um dos mais populares software open source para bugs. Seu desenvolvimento foi feito em PHP e funciona em parceria com diversos bancos de dados entre eles MySQL e PostgreSQL.

MantisBT está disponível em várias distribuições Linux , incluindo: Debian , Ubuntu, Fedora, Gentoo, Frugalware e outros. Para usuário Windows ou Mac basta fazer o download do próprio site.

Continuar lendo