• Relatos

    Você sabe o que significa Tá Safo?

    Se você ouvir a maioria dos paraenses falando, você vai perceber uma conjugação verbal que parece até “frescura”, afinal não é sempre que tens a oportunidade de escutares o português com alguns detalhes um tanto quanto distintos, entretanto várias gírias locais, fazem parte de nossa cultura, e essa mistura faz das rodas de bares, ou até mesmo nas conversas de tecnologia torna tudo que se escuta um tanto quanto especial, e entre estas gírias, está a frase “Tá safo”, que podem ter vários significados. Safo, pode ser aquela pessoa conhecedora de um assunto, ou também “esperto para algo”, ou ainda “solicito” para realizar alguma atividade em conjunto, quando você for…

  • Notícias

    Maré de Agilidade com Açaí

    Maré de Agilidade É um evento itinerante que viaja pelas cidades do Brasil, apresentado assuntos como Extreme Programming (XP), Scrum, Domain Driven Design (DDD), Model Driven Design (MDD), Test-driven Development (TDD), Feature-driven Development (FDD), Gerenciamento Ágil de Projetos (GAP), Lean, e tantos outros. Esses assuntos começam a fazer parte do vocabulário do desenvolvedor de software, no entanto muitas vezes sem a devida capacitação para entendimento e aplicação de tantos conceitos. Como as ondas de uma maré, o evento já passou por Brasília (setembro/2008 − 1° edição); Salvador (março/2009 − 2° edição) e Fortaleza (agosto/2009 − 3° edição). Agora em sua 4° edição chegou a vez de Belém, para falar das novas…

  • Relatos

    Como usamos Ágil: SEA

    Dando continuidade à série “Como usamos Ágil”, entrevistei o trio Alexandre Gomes, Bruno Pedroso e Renato Willi, da SEA Tecnologia. Nesta entrevista eles falam sobre a cultura da SEA e como lidam com o difícil mercado de licitações. TaSafo: Quais metodologias ágeis são utilizadas na SEA? SEA: Não abraçamos uma metodologia por completo. Utilizamos Scrum e XP como base para o nosso jeito de desenvolver software. Utilizamos conceitos de Scrum para planejamento e temos práticas do XP como testes automáticos, integração contínua, programação em par, entre outras. Na verdade damos muito mais ênfase aos valores. É como se disséssemos aos desenvolvedores: “sigam esses valores e façam do jeito que acharem…